19 de jul de 2015

Dia 106: Jurassic World: O Mundo dos Dinossauros (23 de junho)

Que chatice. 

O filme? Não. Eu. Oficialmente eu me declaro uma chata absoluta. Talvez seja a escrita e reflexão constante sobre os filmes - um amigo me disse uma vez chegaria um momento em que eu não seria mais capaz de simplesmente me divertir no cinema com um filme. Eu discordei de início, mas agora estou começando a pensar que talvez essa seja uma possibilidade. 

E não estou muito feliz com esse prospecto. 

Hoje,  me vi odiando Jurassic World no espaço de duas horas da sessão. Incomodou-me como os personagens são estereotipados ao exagero, bobos mesmo, e o quanto o filme poderia ter sido tão melhor. Eu reclamei alto em muitas cenas, torcendo para os personagens morrerem uma morte horrível por meio de um dos dinossauros, e cheguei ao fim do filme bastante aliviada. Claro, os dinossauros são incríveis, tão reais. Espetaculares de fato. Chris Pratt não está mal também (mas não tanto quanto em Guardiões da Galáxia). O mais importante, no entanto, é que eu não consegui me importar com a história ou os personagens, o que para mim é uma sentença de morte para uma narrativa de ficção.  

Não, mentira. Eu me importei com algumas coisas. Todas as referências a s to Jurassic Park foram divertidas e inteligentes, desde a primeira com a camiseta de Jake Johnson até outras partes que apresentaram algo do filme de 1993. 

Como eu disse antes, uma chatice.  

Mas o pior de tudo foi a personagem de Bryce Dallas. Cafona, mal escrita, e vítima de uma má atuação. E se num filme com dinossauros eu presto mais atenção ao cabelo de Dallas que à incrível recriação desses animais extintos, temos um grave problema aqui. Se é só comigo eu não sei. Mas foi o que senti mais intensamente nesse filme, infelizmente. 

Mari e Gus, desculpem-me por ser tão má companhia. Prometo que eu me comportarei melhor da próxima vez :)
Jurassic World. Dirigido por Colin Trevorrow. Com: Chris Pratt, Bryce
Dallas Howard, Jake Johnson, Omar Sy. Roteiro: Rick Jaffa et al. a partir
dos personagens criados por Michael Crichton. EUA/China 
(Eu deveria saber...),
2015,  124 min., Dolby Digital/Datasat/Dolby Surround 7.1, Color (Cinema).




Nenhum comentário:

Postar um comentário