21 de jul de 2015

Dia 108: O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final + O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas (25 de junho)

Considero uma boa decisão assistir aos três primeiros filmes da séria Terminator em um curto espaço de tempo. Dessa forma, foi possível identificar muitos detalhes, referências, curiosidades que de outra forma passariam despercebidos. Eu geralmente não conheço todas as referências que costumam ser cultuadas, e com a decisão de ver os filmes em dias seguidos eu pude identificar questões nos três filmes que fazem parte da presença dessa série no cinema por mais de 30 anos. 

Outro pensamento: também foi possível, assim, identificar o quanto o terceiro filme deixa a desejar em relação aos dois primeiros (mesmo que não seja ruim em si). 

O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (Terminator 2: Judgment Day), produzido sete anos após o primeiro filme, foi uma sequência bastante esperada, que conseguiu não desapontar os fãs em nenhum aspecto. Algumas das questões lançadas pelo filme inicial são abordadas, a ação é de fato excelente, Schwarzenegger não era mais somente um cara estranho e super musculoso, e as tecnologias de computação gráfica permitiram cenas ousadas e um exterminador mais assustador.  Ele é bacana, engraçado, melancólico e uma sequência digna do original. 

A história da produção é longa e interessante também, como no primeiro filme, e vale conferir o trivia a respeito.  

Eu fiquei surpresa com algumas cenas de que não lembrava, apenas para descobrir, nos créditos finais, que eu estava assistindo a uma versão remasterizada e estendida. A participação de Kyle Reese, ausente da versão dos cinemas, foi um bónus perfeito. Eu não podia acreditar que havia esquecido dessa cena, até que entendi que não a havia visto. Agradeço por não estar tão velha assim :) 

O Exterminador do Futuro 2: O Julgamento Final (Terminator 2 Judgment Day).
Dirigido por James Cameron. Com: Arnold Schwarzenegger, Linda Hamilton, 
Edward Furlong. Roteiro: James Cameron, William Wisher Jr. EUA/França,
1991, 153 min. (versão estendida), Dolby RS (E outras tantas tecnologias que, 
listadas, constituem um livro por si só). Color (DVD). 


PS: Crazy credits em Exterminador do Futuro 2. Nintendo eu entendo, mas "now read the bantam book?" Ininteligível para mim.



Outra surpresa nos créditos finais foi a presença de uma música fora do score original, algo nada usual à época. Trata-se de  You Could Be Mine, do Guns N' Roses. Eu fiquei curiosa para ler mais a respeito de trilhas sonoras nesse período, porque elas mudaram bastante sua configuração desde então.  



Ao final de Jurassic World, Mari, Gus e eu começamos a conversar sobre o novo filme do Exterminador do Futuro. Gus me perguntou em qual das três produções anteriores o exterminador era uma mulher. Eu não soube responder, não conseguia lembrar a respeito. Ao assistir a  O Exterminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas (Terminator 3: Rise of The Machines), eu pude entender por quê. 

Por alguma razão que desconheço, eu não havia assistido a esse filme ainda - o que é estranho, considerando que eu sou fão da franquia Terminator. No entanto, ao final, eu compreendi melhor por que passei batido por esse filme: ele não tem nada a ver com as duas produções anteriores e tampouco com o que fez dessa série um grande sucesso - apesar de não ser um filme ruim em si. 

Podemos até fazer cara feia para James Cameron e seus gritos sobre ser o rei do mundo, mas sua ausência dessa produção foi sentida. Toda a atmosfera do filme é diferente, a produção é fraca, principalmente em comparação com o filme anterior (e estamos falando aqui de 12 anos de inovações tecnológicas no cinema). 

As piadas sobre o exterminador (às custas de Schwarzenegger , claro) caem no vazio aqui. São até mesmo bobas, na verdade. Até mesmo Clare Danes não fez muito sentido aqui. Como disse, o filme não é horrível, é um bom entretenimento até, principalmente se desvinculasse dos filmes anteriores. 

De acordo com as curiosidades sobre o Exterminador 2, a cena do bar teve algumas peculiaridades. A parte engraçada é que uma moça entrou no bar sem perceber que se tratava de uma filmagem. Diante de um Schwarzenegger quase nu, ela perguntou o que era aquilo. A resposta dele: noite das mulheres. Esse episódio provavelmente inspirou a cena em que o Exterminador procura por roupas no terceiro filme, uma das poucas piadas interessantes - e não por si mesma, mas por seu contexto em relação ao segundo filme. 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com/2015/06/day-107-terminator-2-judgment-day.html

O Extreminador do Futuro 3: A Rebelião das Máquinas (Terminator 3: 
Rise of The Machines)Dirigido por Jonathan Mostow. Com: Arnold
Schwarzenegger, Clare Danes, Nick Stahl. Roteiro: Gale Anne Hurd
et al. a partir dos personagens criados por James Cameron. EUA/Alemanha/
Inglaterra, 2003, 109 min., DTS/Dolby Digital/SDDS, Color (DVD).


PS: Eu me referi, acima, a duas circunstâncias peculiares durante as filmagens da cena do bar, de acordo com o trivia do Exterminador do Futuro 2 no imdb.com. Uma foi a engraçada, a outra é realmente trágica: "No comentário de áudio, James Cameron conta que não apenas a cena do bar foi filmada do outro lado da rua onde a Polícia de Los Angeles espancaram Rodney King, mas afirmou que eles estavam filmando na mesma noite do espancamento". Tão perto e tão longe.  

PPS: Apresentando Sense8 para Mari, eu acabei por assistir aos quatro primeiros episódios de novo :)

Nenhum comentário:

Postar um comentário