9 de set de 2015

Dia 125: O Concerto (12 de julho)

Foi curioso o que aconteceu comigo durante O Concerto (Le Concert). Eu costumo ser bastante aversa ao uso exagerado de clichês e de personagens estereotipados. É inevitável em alguns casos, no entanto, como no filme de hoje. Toda a história é construída sobre clichês, mas ele é tão engraçado e irônico que, assim, contrariamente ao que eu normalmente penso e sinto, o uso de estereótipos funcionou bem nessa produção do diretor romeno Radu Mihaileanu. 

A história aqui se afasta tanto dos fatos históricos que o filme se torna quase que uma fantasia. Uma fábula. Os personagens, contudo, são vivos, e mesmo em seus trejeitos estereotipados eles fazem um grande sentido, sendo bastante cativantes. São pessoas que nos contam sobre indivíduos invisíveis numa ditadura, regime em que todo aspecto dos direitos humanos, individual ou socialmente, são ignorados. 

Na procura pelos membros demitidos da orquestra do Bolshoi, nós os encontramos em diferentes trabalhos: zeladores, motoristas de ambulância, vendedores de ingressos no cinema, extras para eventos (essa parte é engraçadíssima e muto sarcástica)... Não importa o emprego, contanto que os permita pagar as contas no final do mês. Situações absurdas não faltam aqui, como é bastante absurda a própria premissa dessa história. Mas todos os disparates possuem um importante sentido por detrás da aparência absurda, e então o filme acabou por se tornar cativante, engraçado... e até mesmo mágico. 

A referência à Sibéria foi bastante criticada em alguns dos comentários que li no imdb.com como historicamente imprecisa. Na verdade, tudo é nonsense nesse filme (o que dizer dos ciganos falsificando passaportes sob o olhar das autoridades, no meio do aeroporto? Pura ironia por meio de uma situação absurda), exceto o que é realmente importante: artistas injustiçados tentando recuperar o que é mais importante para eles,  fazer justiça às pessoas que perderam suas vidas para um regime ditatorial. Isso faz todo o sentido, e foi o suficiente para mim. Mesmo com a imagem paralisada que eu detesto tanto como forma de concluir um filme, a última cena é extremamente bela.  

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com.br/2015/07/day-124-concert-july-12.html


O Concerto  (Le Concert). Dirigido por Radu Mihaileanu. Com: Aleksey
Guskov, Mélanie Laurent, Dmitriy Nazarov. Roteiro: Radu Mihaileanu
et al, baseado na história original de Hédtor Cabello Reyes e Thierry
Degrandi. França/Itália/Romania/Bélgica/Rússia, 2009, 119 min., Dolby
Digital, Color/P&B (Net). 





Nenhum comentário:

Postar um comentário