11 de set de 2015

Dia 130: Homem-Formiga (17 de julho)

"Eu sou o Homem-Formiga... É, eu sei".

Essa fala resume a descrença inicial a respeito desse novo filme da Marvel. As produções sobre os personagens da Marvel costumam ser espetaculares, mas a primeira reação a esse último foi de dúvida. Não ajuda o fato de que Paul Rudd não se parece em nada com um super herói. Mas esse filme não é o que se espera em vários aspectos, e seu elenco é apenas um deles. 

Apesar de um início um pouco devagar, O Homem-Formiga (Ant-Man) tem momentos espetaculares, e o resultado acaba sendo positivo no final das contas. O quebra-cabeças usual da Marvel adquiriu uma peça interessante, e sempre vale permanecer no cinema até o último momento dos créditos finais.  

Um pensamento que se tornou inevitável para mim foi quantos minúsculos acontecimentos causam um grande impacto no mundo, mas permanecem despercebidas. Nesse sentido, esse filme é genial - a cena com o Pequeno Thomas é inteligente e engraçada, por exemplo. .

Eu assisti à versão dublada (com meus sobrinhos) em um cinema super lotado - muito longe da minha ideia de uma boa sessão de cinema (com exceção das crianças, sempre uma companhia querida :). Mesmo assim eu me diverti muito com o filme. E com a participação especial de um Avenger. E com as histórias com a dublagem engraçada (são bastante boas até). Ao final, esse acabou por se mostrar um filme bem legal. 

Um PS prévio: o filme inicia com uma cena em 1989. Michael Douglas está bastante ovem (ele foi digitalmente rejuvenescido) Mesmo que o resultado tenha sido muto bom, foi surreal ouvir alguém comentar como ele estava realmente bem! Inacreditável mesmo :) 

http://onemovieadaywithamelie.blogspot.com.br/2015/07/day-130-ant-man-july-17.html


Homem Formiga. Dirigido por Peyton Reed. Com: Paul Rudd, Michael Douglas, 
Evangeline Lilly. Roteiro: Edgar Wright et al. a partir dos quadrinhos de Stan
Lee, Larry Lieber, Jack Kirby. EUA, 2015, 117 min., Datasat/Dolby Digital/
SDDS/Dolby Atmos, Color (CInema).




PS: Fragmentos: O Casamento do Ano (The Big Wedding, 2013 - ugh); Viagem Insólita (Innerspace, 1987  - amo esse filme);  The Matrix, 1999 (sinda surpreendente).

Nenhum comentário:

Postar um comentário